A implantação de um software costuma ser um desafio para as empresas, pois esta atividade geralmente é complexa e necessita ser realizada sem que sejam causados grandes impactos nas operações da organização e atividades que as pessoas executam no seu dia a dia. Ademais, a integridade dos dados precisa ser mantida e as integrações entre sistemas não podem sofrer alterações.

Uma implantação de sistema pode ser feita por conversão direta, em paralelo, utilizando um projeto piloto, dentre outras maneiras. Independente da forma escolhida é preciso garantir um alto grau de confiança já nos primeiros dias de operação do novo sistema.

Para que esta tarefa seja realizada com boas chances de sucesso, geralmente ela é suportada por uma metodologia que envolve, dentre outras fases, o planejamento do projeto de implantação, levantamento de requisitos, desenvolvimento, configurações, parametrizações, treinamento dos usuários, além é claro, dos testes.

Em se tratando especificamente da etapa de testes no contexto de implantações de sistemas, esta tem como um de seus objetivos avaliar as funcionalidades e garantir que as regras de negócio estejam corretas e permaneçam desta forma gerando confiabilidade para o chamado “go live”. Portanto, contar com um processo que garanta a Qualidade do Software durante e após a sua implantação é fundamental em qualquer projeto.

Neste sentido, para evitar problemas gerados por sistemas implantados com possíveis falhas, apresentamos abaixo algumas dicas que podem ser seguidas.

1 – Prepare o ambiente de testes

O ambiente de testes deve ser controlado e o mais próximo possível do ambiente de produção, para que sejam identificados erros “reais” evitando que estes ocorram após a implantação.

2 – Realize o planejamento dos testes

Para garantir a qualidade do projeto de implantação é preciso contar com um roteiro, o qual apresenta tudo o que deve ser testado e como. Além disso, é preciso conhecer quais são os resultados esperados e caso houver diferenças ou erros, devem ser realizadas as correções.

3 – Realize a execução dos testes

Após a criação dos planos e casos de testes que cobrem os principais cenários de negócio da aplicação, é necessário que estes procedimentos de teste sejam executados a cada nova versão do sistema até que a versão final esteja pronta para ser implantada.

4 – Envolva os usuários nos testes

A participação dos usuários-chave durante a implantação é de extrema importância para o sucesso do projeto. Inclusive, é indicado que eles tenham participação efetiva nas atividades, conheçam a tecnologia utilizada e saibam executar as funções do sistema.

Em suma, eles precisam comprar a ideia, empregarem esforços e conhecer as suas responsabilidades.

5 – Identifique e gerencie defeitos

Além de identificar e corrigir erros é essencial contar com ferramentas de gestão para que seja possível medir, através de indicadores, o nível de confiabilidade do sistema e decidir se o mesmo está apto a entrar em operação.

Vale lembrar que apesar de todos os cuidados, erros sempre podem acontecer durante a implantação de um sistema, seja em sua totalidade, um novo módulo, pacotes de alterações, etc.

Então, o ideal é contar com uma equipe para dar suporte aos usuários durante e após a execução do projeto. Criar documentos e formas de deixar todos os envolvidos cientes do que será implantado também é válido.

O que achou das nossas dicas? Deixe seu comentário e contribua com o nosso blog!

 
 
Escrito por Cristiano Baumgartner