Possuir uma boa rotina de gestão é fundamental para garantir o sucesso de projetos de TI. Muitas vezes, iniciativas são canceladas em função de erros básicos, que podem ser causados por falhas operacionais ou falta de aderência a prazos e métricas de qualidade. Nesse cenário, gestores devem investir em técnicas que tornam o seu trabalho mais simples e eficaz.

Quer conhecer algumas? Então confira a nossa lista abaixo!

1. Criação de metas e indicadores de qualidade

O uso de metas e indicadores de qualidade auxilia gestores de TI a otimizarem o seu trabalho e a acompanhar com mais precisão a evolução de cada etapa. Elas podem variar de acordo com cada projeto e podem abranger itens como o número de erros de um programa, o prazo de implementação de um recurso ou o ganho de desempenho causado por uma modificação em uma rotina.

Quando não ocorrer a aderência aos indicadores definidos pelo time de gestores, medidas corretivas devem ser implementadas. Elas incluem – e não se limitam a – melhorias nas rotinas, uso de feedbacks e realização de treinamentos. Assim, todos os profissionais terão mais facilidade para trabalhar dentro dos padrões da corporação.

2. Utilizar o empowerment com mais eficiência

Empowerment é uma estratégia de organização corporativa que está ligada a processos de tomada de decisão mais flexíveis e descentralizados. Dando mais autonomia para os funcionários, as informações fornecidas por gestores podem ser utilizadas para que equipes tornem-se mais autônomas e capazes de avaliar quais são as melhores formas de executar uma ação sozinhas.

Uma rotina operacional baseada no empowerment possui quatro bases:

  • Poder: dar mais autoridade para todos os profissionais, confiando na capacidade de pessoas tomarem decisões que possam afetar os processos internos.
  • Motivação: reconhecer boas práticas e premiar aqueles que conseguirem atingir as suas metas.
  • Liderança: gestores devem orientar pessoas, avaliar o desempenho de cada colaborador e promover feedbacks que incentivem a melhora contínua do trabalho de cada profissional.
  • Desenvolvimento: garantir que todos os profissionais tenham os recursos necessários para realizar um bom trabalho, disponibilizando as ferramentas corretas.

O empowerment não deve ser visto como uma política que diminui o controle sobre projetos, mas sim uma forma de tornar profissionais mais autônomos e independentes. Dessa forma, rotinas operacionais poderão ser executadas com mais inovação e qualidade.

3. Apostar no workflow

O termo workflow geralmente é utilizado para processos que busquem a melhoria do fluxo de trabalho de uma empresa. Na prática, ele envolve a automatização de rotinas, integração de profissionais e eliminação de tarefas repetitivas. Nesse sentido, a gestão do fluxo de rotinas de um projeto pode ser feita em meios digitais, o que leva a uma política de trabalho mais eficaz e com menos erros.

A melhora da cadeia operacional de um projeto deve ser feita de acordo com o perfil da empresa. Novos sistemas de comunicação, por exemplo, tornam negócios mais integrados e com menos conflitos. Assim, a entrega de tarefas passa a ser mais ágil, uma vez todos os times irão atuar lado a lado na busca por resultados mais amplos.

4. Buscar um serviço de consultoria

Os serviços de consultoria em TI são indicados para empresas que pretendem otimizar os seus projetos e obter, diretamente do mercado, novas formas de trabalho. Eles podem ser executados por empresas ou profissionais autônomos.

Em ambos os casos, a consultoria irá avaliar as rotinas e políticas internas em busca de falhas ou práticas ineficazes. Dessa forma, será possível implementar medidas que tornem os processos mais integrados, eficientes e inovadores. Novos padrões de trabalho, ferramentas e metodologias irão ampliar o sucesso de cada projeto, dando mais lucros para a empresa.

Gostou do nosso texto? Então compartilhe-o nas suas redes sociais!

Escrito por Testing Company