Com a evolução do mundo da tecnologia, muitas empresas apostaram nesse setor para crescerem no mercado. Assim, negócios voltados para TI foram se popularizando e, hoje, empresários buscam formas de se destacar para melhorar o serviço e atrair clientes.

Alguns indicadores de gestão podem te ajudar a alcançar esse destaque: por meio deles, você pode apontar o andamento dos setores do seu negócio, encontrar falhas e otimizar as atividades.

Hoje vamos falar sobre os melhores indicadores para quem trabalha no ramo TI. Se interessou? Acompanhe!

O que são esses indicadores de gestão e como fazer uso deles?

É prática comum entre gestores adotar alguns KPI’s — Sigla para Key Performance Indicator, Indicadores-Chave de Desempenho, em português — no intuito de traçar métricas essenciais para avaliar e melhorar os processos da empresa.

No setor de TI, algumas dessas métricas são referenciais para que se desenvolva um bom planejamento na empresa. Veja algumas delas.

Infraestrutura

Por meio do estudo da infraestrutura, é possível entender sobre os sistemas em funcionamento, como servidores, computadores, roteadores, telefonia etc.

Apesar de parecerem informações básicas, resultados altos desse indicador refletem uma grande preocupação da corporação em oferecer ferramentas de qualidade para que a atividade seja exercida da melhor forma.

Alguns padrões podem ser analisados, como:

  • uptime de serviços;
  • capacidade dos serviços;
  • quantidade de falhas para realizar a atividade.

Dessa forma, pode-se desenvolver maneiras de entender e corrigir as limitações, investir em automatização e melhorar o fluxo de trabalho.

Qualidade

O indicador de qualidade serve para apontar o nível de problemas que ocorreram no desenvolvimento de determinado software ou tecnologia. Podem existir diversos tipos de erros distintos, sejam simples bugs, defeitos graves, problemas de uso etc.

É importante fazer o acompanhamento dessa métrica para entender onde se dão as maiores falhas da empresa e agir para solucioná-las da melhor maneira.

Para isso, é bom fazer uma separação dos eventuais erros:

  • bugs em release de software;
  • bugs críticos em release de software;
  • bugs em versões publicadas;
  • bugs críticos em versões publicadas.

Desenvolvimento

No desenvolvimento é feita uma análise geral de produção, apontando prazo de entregas, tempo para cumprir a execução de cada tarefa, cumprimento de deadlines, investimento na correção dos bugs, retorno do aporte financeiro, bem como qualquer atividade que faça parte do processo de criação e release dos softwares.

O ideal é fazer um planejamento que acompanhe a aplicação efetiva do tempo e da qualidade do serviço prestado:

  • versões lançadas dentro do prazo;
  • quantidade de bugs por release;
  • tempo para correção dos erros de desenvolvimento.

Espera-se que haja um bom direcionamento do trabalho para os colaboradores e correções rápidas durante o desenvolvimento da atividade para reduzir os gastos e otimizar o andamento dos setores.

Uma análise em meu negócio?

Os indicadores são peças-chave para melhorar a saúde do negócio e podem ser os diferenciais para desenvolver a estabilidade que empresários tanto buscam no concorrido mercado de TI.

Todo planejamento deve ser pautado em uma análise de métricas, para que sejam extraídas as melhores informações do que deve ser corrigido e aprimorado no dia a dia das atividades.

Você gostou de aprender sobre a importância dos indicadores de gestão? Assinando nossa newsletter você recebe — direto na sua caixa de e-mail — vários artigos interessantes! Não perca essa oportunidade!

 
 
Escrito por Testing Company